Notícias

Seminário “Drogas Por quê? Desafios Para a Educação” reúne cerca de 200 multiplicadores, em Barro Duro

O desenvolvimento social do nosso meio terá maior potencial de se tornar realidade se tiver como base o expressivo investimento na educação de crianças, adolescentes e jovens para que sejam capazes de buscar um projeto de vida realizador, saudável e socialmente solidário. Pensando nisso, a Prefeitura Municipal de Barro Duro, através da Fundação Milton Campos, realizou o Seminário: “Drogas Por quê? Desafios Para a Educação”.

O evento aconteceu durante toda esta sexta-feira (23), mobilizou todas as secretarias municipais, e contou com cerca de 200 participantes que se dividiram entre a Igreja Assembleia de Deus e Igreja Batista Nacional, para a apresentação dos debates.

                                                     

O objetivo do encontro é capacitar multiplicadores por meio de seminários de formação, dirigidos a educadores, profissionais da área da saúde, assistência social, gestão pública, segurança, entre outros. 

“É de extrema importância debater essa temática. Todos aqui são multiplicadores e têm um papel indiscutível nesse processo de combate às drogas. Nós educadores estamos diretamente ligados às crianças e aos jovens, devemos ter sensibilidade nesse trabalho que deve ser conjunto”, destacou Ana Márcia, secretária municipal de Educação.                   

Ao todo, de 2012 até junho deste ano foram capacitados mais de 15 mil profissionais, de 44 municípios piauienses, só em Teresina cinco seminários já foram realizados. “Esta é uma oportunidade ímpar de proporcionar mais conhecimento para a nossa população. Temos algumas problemáticas, podemos citar as drogas e a prostituição como exemplos bem delicados. Precisamos do envolvimento multidisciplinar, como forma de resolver, ou, pelo menos, amenizar tais problemas”, frisou o prefeito Deusdete Lopes. 

                                                       

O Seminário “Drogas Por quê? Desafios Para a Educação” foi conduzido pelos palestrantes: Maria Cecília Fallani – psicóloga, especializada em Psicoterapia Psicodinâmica para jovens e adultos e docente dos cursos sobre prevenção e atendimento a dependentes químicos; e por Aurélio de Souza – Psicólogo clínico com formação em Psicanálise e em Saúde Pública, pela USP, especialista em farmacodependência e consultor em saúde do trabalhador e em prevenção do uso de drogas.

                                                      

“O consumo de drogas é algo que preocupa toda a sociedade. O nosso trabalho é realizado, basicamente, em cima da conscientização e do estímulo da reflexão crítica sobre o problema. É evidente que o uso real é prejudicial, para isso discutimos estratégias que possam evitar o consumo de determinadas substâncias”, disse Aurélio Souza.
O encontro, dividido em três painéis, proporcionou um estudo detalhado dos seguintes temas:
“Drogas: conceitos, uso e abordagens”; 
“Uso de drogas por crianças e adolescentes: fatores de risco e de proteção e dados epidemiológicos”;
“Prevenção do uso indevido de drogas na escola: princípios, metodologia e estratégias”.

                                                  

“Para diversos municípios levamos o compromisso de discutir esse problema, que é de todos. A nossa Fundação reconhece e investe nas formações, levando acesso à informação para a população. É sem dúvidas, uma forma de buscar e definir posturas adequadas que tratem tais questões, visando a diminuição dos riscos, danos e também do preconceito e da violência”, ressaltou Erinalda Feitosa, coordenadora da Fundação Milton Campos. 

A união do Poder público, da sociedade e das famílias é a maior força que temos para enfrentar a ameaça das drogas. Com ações coordenadas e passos firmes, podemos seguir juntos nesta luta que é de todos. 
 


Todas as notícias